top of page

PUBLICIDADE

educacao.gif

Notícias

Conheça projetos que promovem a destinação correta de resíduos sólidos e ajudam o turismo

Problemas com o lixo comprometem a qualidade de vida dos moradores e atrapalham a atividade turística

Nesta quarta-feira, 5 de junho, foi celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente e o Dia Nacional da Reciclagem, datas relevantes para a saúde da população e também para o turismo brasileiro. O setor deve buscar a sustentabilidade ambiental como um dos pilares para seu desenvolvimento, além de atender a uma exigência cada vez mais frequente entre os turistas. Exemplos de sucesso nessa tarefa são os projetos “Paraty Paraíso Lixo Zero” e a iniciativa do Hotel Like U, em Brasília (DF), que possui a Certificação Lixo Zero.


O “Paraty Paraíso Lixo Zero” busca manter belas e limpas as praias, as ruas históricas e toda a cidade, que é um dos destinos mais importantes e tradicionais do Rio de Janeiro e do Brasil. As belezas de Paraty encantam moradores e turistas, mas como em toda cidade – especialmente as que recebem muitos visitantes e turistas – o município é vulnerável à poluição e a prejuízos ambientais que podem ser causados pela produção e má gestão do lixo.


Paraty e outros destinos turísticos são locais “ameaçados pela crescente poluição causada principalmente pela inadequada ou inexistente gestão de resíduos sólidos, exploração dos recursos naturais, contaminação do solo e da água, entre outros”, alerta o Instituto Lixo Zero Brasil - ONG responsável pela condução do projeto na cidade fluminense. A organização ressalta que esses problemas comprometem não apenas a atividade turística, como também a qualidade de vida das pessoas.


Na execução do projeto piloto na cidade fluminense foram envolvidos a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis da cidade, a Secretaria do Ambiente de Paraty, entre outros atores, incluindo empreendimentos turísticos, que fizeram parte do projeto-piloto, como dois bares que ficam à beira-mar, um restaurante e uma pousada.


Com resultados, a iniciativa promoveu implementação de infraestrutura nos estabelecimentos turísticos; a educação ambiental conquistada junto aos empresários do ramo e à comunidade local; a economia circular (reciclagem); a capacitação de agentes para o correto tratamento dos resíduos; a eliminação de materiais tóxicos e a limpeza da Praia Jabaquara, onde foram retirados cacos de vidro, bitucas de cigarro e embalagens plásticas.


O projeto implantado em Paraty (RJ) servirá de modelo a ser replicado em outras cidades interessadas, sob orientação e supervisão do Instituto Lixo Zero Brasil. “A metodologia é para todos e inova por alterar o modelo de economia linear para uma economia circular, onde os resíduos são valorizados e reinseridos na cadeia produtiva. Os benefícios são a redução de custos, o alinhamento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e agenda ESG - Ambiental, Social e Governança”, explica o vice-presidente do Instituto, Kadmo Côrtes.


HOTELARIA – Além do projeto piloto desenvolvido em Paraty, o Instituto Lixo Zero também acompanha outra iniciativa no setor privado: o Hotel Like U, localizado em Brasília (DF). O estabelecimento tem a Certificação Lixo Zero, conquistada pelos esforços na redução de resíduos sólidos que são encaminhados aos aterros sanitários da capital.


O hotel faz a gestão de resíduos separando os orgânicos e os recicláveis. Apenas os rejeitos, menos de 10% que o hotel produz, não é aproveitado. O restante segue para colaboradores, que são associações de reciclagem e compostagem. “Nós deixamos de pagar a coleta dos resíduos e ainda valorizamos o trabalho dos colaboradores, gerando renda para a população local. Avançamos com a implementação em apenas oito meses. O investimento não é alto e em menos de um ano tivemos o retorno garantido”, descreve a gestora do estabelecimento, Valéria Farias Morais.


Além dos funcionários e cooperados, os hóspedes também aderem à iniciativa, com vastos elogios. “Alguns pedem para ver a horta que cultivamos com adubo orgânico que antes era considerado lixo. O maior impacto é o envolvimento, que começa na recepção. É tudo leve e agradável”, reforça a gestora.


O funcionamento é simples e prático. Os hóspedes dispensam o lixo nos recipientes disponíveis no quarto e em todo o hotel. A equipe de limpeza faz a distribuição interna e os parceiros buscam tudo separado. “O trabalho maior é criar este processo – personalizado para cada estabelecimento. Não envolve desgaste com os clientes”, conclui Valéria. Além da Certificação Lixo Zero, o hotel também trabalha pela redução do uso de descartáveis, plásticos e papel.


O objetivo de projetos como esses são garantir que os locais, turísticos ou não, mantenham suas belezas naturais, evitem calamidades climáticas, protejam a fauna e a flora e assegurem que futuras gerações mundo a fora conheçam e aproveitem as belezas do Brasil. Isso envolve turismo, economia, meio ambiente e educação.


SUSTENTABILIDADE – O Ministério do Turismo, preocupado com a sustentabilidade do setor e com a proteção ambiental, conta com o Mapa Brasileiro do Turismo Responsável. Desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a ferramenta online compila dados das principais iniciativas do tipo no território nacional, permitindo a geração de gráficos, tabelas e planilhas com informações detalhadas de cada iniciativa.


O Mapa serve de referência para novas soluções e investimentos públicos e privados na área. Turistas e a sociedade em geral pode usá-lo como fonte de consulta para conhecer atrações turísticas conscientes. “Cuidar do meio ambiente, destinando corretamente os resíduos sólidos é garantia de futuro para o setor. Se não preservamos, corremos o risco de perder parte de nossos atrativos. Essa é a recomendação do MTur”, destaca o ministro Celso Sabino.



Informação: Ministério do Turismo

0 comentário

Comments


site_marencanto.png
Senai_Futuro_Digital.jpg
site_marencanto.png
WebBanner_300x300_Buriti.jpg
bottom of page