top of page

PUBLICIDADE

educacao.gif

Notícias

Mobiliza: Diversidade cultural e efervescência criativa marcam com sucesso o primeiro fim de semana

Mais de 30 atividades, nos quatro cantos da Ilha, marcaram a ocupação da cidade no primeiro fim de semana do Mobiliza. Movimento da economia criativa segue até domingo (10).

Uma cidade banhada de expectativa e sol no primeiro sábado de setembro. Anunciando os 411 anos de São Luís, o presente mais especial veio embalado de criatividade – a terceira edição do Mobiliza SLZ, que ocupa espaços e reúne empreendedores da economia criativa, turismo e cultura.


Nos quatro cantos, o movimento se espalha, com uma programação rica e diversificada, inovadora e inusitada, que deverá envolver mais de mil empreendedores dos eixos trabalhados pelo movimento e atrair a participação de mais de 20 mil pessoas durante os nove dias de Mobiliza.


Além da Conferência, foram 22 eventos só no primeiro dia (02/09) e mais 9 ações no segundo dia (03/09), de um total de 120 que serão realizados até o próximo domingo (10/09), prometendo impactar tanto os negócios do turismo, da cultura e da economia criativa quanto o público que participar das iniciativas, em São Luís.


Um cardápio variado de ações que, segundo o Diretor Técnico do Sebrae, Mauro Borralho, “mostra toda a riqueza e diversidade da cultura local e o potencial do turismo e da economia criativa para gerar negócios e conexões e, principalmente, para celebrar a cidade que é patrimônio de cada um de nós”.


Lançamento – No fim do primeiro dia, o Mobiliza ocupou o Festival Maranhense da Cachaça, no Multicenter Negócios e Eventos. No local, uma vitrine para 80 expositores e produtores de destilados do Maranhão, que tem conquistado mercado apoiados por instituições como o Sebrae.


Com a presença do Governador Carlos Brandão e diversos gestores estaduais, líderes empresariais e dirigentes do Sebrae, na ocasião, o Mobiliza foi entregue oficialmente à cidade e aos criativos. O presidente do Conselho Deliberativo Estadual, Celso Gonçalo, convidou São Luís a abraçar o movimento: “desfrutem e façam deste um Mobiliza inesquecível e empreendedor!”.

Na passagem do Governador Carlos Brandão pelo Festival, foi confirmada oficialmente a titulação da tiquira como patrimônio cultural do Maranhão, em ação liderada pelo governo do Estado. “Especial este momento em que a tradição cultural do Maranhão se une à produção, com o reconhecimento como patrimônio imaterial da nossa gente de um produto que traz impressos a nossa identidade e modo de vida, como é a tiquira”, ressaltou o governador Carlos Brandão.


Para os criativos, as grandes estrelas do Mobiliza, o movimento é sinônimo de soma de esforços, descobertas do poder das conexões, integração e de mostra do orgulho de pertencer à cidade de São Luís. “Espaço muito importante de conexões e de valorização da nossa cidade”, analisou Thais Lima, membro do Conselho Municipal de Cultura de São Luís.

“Estamos lançando sementes a cada ano, a cada momento”, disse Yara Matos, idealizadora do Festival das Pretas. “O Mobiliza é um ambiente de encontros, de empoderamento e de empreendedorismo”, completou a vice-prefeita Esmênia Miranda. “O Mobiliza nos traz visibilidade e nos permite resgatar locais, espaços e tradições da nossa cidade que precisam de um olhar de encantamento”, decretou Fernando Mendonça, criador da ação no Sítio do Físico. “E, além de tudo, o Mobiliza é inclusão, é diversidade vivenciada com alegria e de forma criativa. Um presente lindo para São Luís”, elogia a professora Janete Chaves, do IFMA Centro Histórico.


Mobiliza: gigante desde o primeiro dia!

O tom do que será o Mobiliza 2023 se fez sentir logo no primeiro dia, em momentos como a Feirinha do Armazém do Campo e o lançamento de geleias edição especial, pela Casa de Elena, incluindo as de frutas regionais, conserva de cuxá e galinha caipira. E, ainda, a Feira de Empreendedorismo do Quilombo Urbano da Liberdade, reunindo criativos do bairro em espaço no Shopping Rua Grande, reservado para a venda de produtos e exposições de artesanato e biojóias, entre outros.


Do local, um pulo para a Feijoada no Solar Maria Firmina dos Reis, Rua Rio Branco, palco da união entre cultura e gastronomia, com a tradição literária do Maranhão.

Teve também a oficina de Crochê do projeto Ela Faz, abrindo oportunidade de capacitação para mulheres e o Workshop Vendendo Meu Peixe, ministrado por Karina Rocha, mostrando o caminho das pedras para quem quer vender, com sucesso, os frutos do trabalho criativo.


Também em alta passeios, trilhas e roteiros turísticos, como as Aventuras no Sítio do Físico, às margens do Rio Bacanga, um resgate histórico de impressionante beleza; o “City Tour São Luís por outros olhos", com uma pegada de inclusão, nas ruas da Praia Grande, com 30 alunos do curso de Eventos do IFMA Centro Histórico, conduzindo membros da Escola de Cegos do Maranhão, saudados com música e criatividade.


No mar da Ponta d’Areia, foi oportuno Pedalar no Mar, atividade esportiva organizada pela AVEN (Associação de Velas e Esporte Náuticos), em parceria com a Delta Lençóis, que levaram para a orla de São Luís amantes dos esportes náuticos e bike boats, uma inovação que gera negócios, ajuda a driblar o calor e movimenta o corpo, aproveitando o mar e a paisagem da Cidade dos Azulejos.


O roteiro Caminho Ancestral, do Instituto da Cor ao Caso, focou a história negra por meio de uma experiência ancestral no Centro Histórico de São Luís e o já tradicional passeio BiciTur permitiu pedalar, apreciando a exuberante Rota Pôr-do-Sol de São Luís. E o esperado Reggae Cruise, passeio fluvial pela foz do Rio Anil iluminada por uma lua cheia de infinita beleza, foi embalado por muito reggae e lambada, sob o comando do DJ Ademar Danilo.

Mercado digital – Ações como o Papo de Podcasters reuniram Marcos Pantoja (Studio Interitus), Aécio Machado (Rádio Timbira), Larissa Pontes (ConectadosSLZ) e Andrea Garcês (PodEscalar). O grupo lançou luzes para essa nova forma de produzir conteúdo e sobre como o mercado digital pode fortalecer a economia criativa.


Destaque também para a 1ª Conferência Nacional Saúde Mental Para Todos: integração de cuidados em compromisso com a vida, realizada na UNDB Golden Shopping, com debates e momentos lúdicos para sublinhar a importância do bem-estar social. Teve aulão de yoga, rodas de conversas, intervenções artísticas e rodas de conversa.


No quesito inspiração, a OficinaFest reuniu Casa da Árvore, Design com Brócolis e Low Música e Eletrônica para promover atividades de marcenaria e design, experiências sensoriais, ações do tipo faça você mesmo, muita técnica, troca de ideias e uma atmosfera de colaboração e de descoberta, com feirinha para exposição de produtos, artesanato, brechó e música eletrônica.



O Encontro de Brechós SLZ, presença marcante no Mobiliza desde a primeira edição, trouxe cores e atitude, reunindo mais de 40 criativos na Praça do Reggae (Centro Histórico). Também para prestar atenção, o Mercado Minha Pariceira, fomentando o consumo consciente, a arte feita à mão, o empoderamento feminino, sustentabilidade e a força do coletivo, com um desfile de talentos, discotecagem de Vanessa Serra e muita arte para inspirar.


A 24ª Edição da Esquina da Arte, com o tema Na Ilha Encantada, conectou mais uma vez a cidade e o talento dos nossos artesãos, em um espaço de arte, exposição e venda de produtos com identidade maranhense, que conquistam pela paixão e beleza que expressam.

Na Liberdade, a Morte do Boi de Encantado celebrou as tradições de matrizes africanas. A comunidade da Liberdade marcou presença no terreiro Ylé Ashé Oba Yzôo para acompanhar a festa, que exaltou a cultura maranhense e nossa ancestralidade.

Diversidade e empreendedorismo - Já o Vesperal das Pretas, que teve a presença da vice-prefeita de São Luís, Esmênia Miranda, celebrou talento, arte e empoderamento da mulher preta em uma feira coletiva de produtores pretos, resultado de uma jornada de capacitação e fortalecimento das mulheres negras e periféricas através da formação profissional e do poder de uma comunidade unida.


O Mobiliza também foi espaço do Bate-papo com o Conselho Municipal de Cultura de São Luís, que debateu o tema Como ganhar dinheiro com Cultura? Realizado na Praça do Reggae, Reviver, o encontro abordou estratégias de geração de renda para a comunidade cultural.


O evento Conexão História: contos e encantos de São Luís conectou participantes com personagens da nossa história, entre os quais Maria Firmina dos Reis, Arthur Azevedo e Gonçalves Dias. Uma ação cultural e turística desenvolvida pelo IFMA Campus Centro Histórico, realizada na Praça dos Poetas, contemplando ainda figuras como Ana Jansen, Benedito Leite, Catarina Mina e outros.


Música não poderia faltar no Mobiliza. Para encerrar o primeiro dia e preparar o que vem por aí, o DJ Pedro Sobrinho trouxe para o Miolo Bar (Avenida Litorânea) toda a efervescência do Mobi 23. Idealizador da Noite Preta, junto com Aiara Dália, em um ambiente musical, o criativo ressaltou o protagonismo negro e feminino, numa programação que teve o show Deusa do rio Níger, da cantora Luciana Oliveira, integrante da banda Natiruts, com um dos grandes “mobimomentos”.


Segundo dia: domingo de riqueza cultural


O raiar do sol no domingo (03) despertou um público muito especial na Praia da Guia, onde, conduzido Cazumbá Turismo, um grupo com pessoas de todas as idades se juntou para produzir plaquinhas decorativas com mensagens positivas e de conscientização ambiental e, depois, espalhá-las pela trilha que leva ao mar. Ao mesmo tempo, ali perto, outro grupo se reunia para realizar o passeio náutico arqueológico do Bacanga, conduzido pelo guia de passeios históricos Flaviomiro Mendonça.


Incentivado pelas ações de crédito do Sebrae Maranhão, o “Circuito Comida, Cachaça e Música” teve o ponto de largada no domingo, no restaurante Panela Imperial, com a degustação de drinks produzidos com cachaças genuinamente maranhenses e, claro, a tradicional feijoada.


Na pegada das capacitações, Tattiana Targino, da Cabide Malharia, atraiu a atenção de uma turma com quase 30 pessoas na oficina “A revolução do conforto – criando uma comunidade através do marketing transparente para pequenos empreendedores”, no Sebraelab. Quem também transmitiu conhecimento foi a turma do Boi da Floresta, na Liberdade, com a oficina “Corpo em movimento”, que contou com um bate-papo sobre bumba-meu-boi com a presidente do grupo, Nadir Cruz.


E que tal aprender algo novo ao pôr do sol, ao ar livre e com uma paisagem deslumbrante? Foi a proposta da Oficina de Bordados oferecida pela artesã Ianna Borgneth, no Espigão da Ponta d’Areia.


Aplicativo concentra programação do Mobiliza SLZ


Para quem quer mergulhar no Mobiliza 2023, Danielle Abreu, coordenadora-geral do movimento, lembra que o app Mobiliza 2023 está disponível gratuitamente para iOS e Android. Para baixar, basta ir até a loja de aplicativos do próprio smartphone ou ir até a página do Mobiliza SLZ no Instagram e clicar no link do destaque “App Mobiliza” (@mobilizasaoluis).


No app, há descrições e locais das atividades, nomes dos realizadores e ainda é possível interagir com outras mentes criativas, além do público poder montar a própria programação. “Convidamos todos a aproveitar essa movimentação que enche São Luís de luz e cor e faz a diferença na vida dos criativos da capital, inspirando e estimulando conexões”, convidou a coordenadora.

0 comentário

Comments


site_marencanto.png
Senai_Futuro_Digital.jpg
site_marencanto.png
WebBanner_300x300_Buriti.jpg
bottom of page