top of page

PUBLICIDADE

educacao.gif

Notícias

Macrotendências: para viagens longas, turistas querem exclusividade, luxo e curtição sem pressa de voltar para casa

A análise é da Revista “Tendências do Turismo”. Especialistas do setor comentam as previsões



Quem quer desenvolver projetos consistentes no turismo deve ficar de olho nas macrotendências. Elas moldam o consumo, os comportamentos socioeconômicos e culturais que levam anos para serem alterados, ficando por um bom tempo no gosto do turista. É um importante indicador para o mercado. Para ajudar o setor a construir alternativas que se adequem ao desejo dos viajantes, o Ministério do Turismo (MTur) lançou a 5ª edição da revista eletrônica “Tendências do Turismo”.


Acesse AQUI para conhecer a Revista Tendências do Turismo 2024.


Viagens mais longas, quando o turista não tem pressa para voltar para casa; mais sustentáveis, com opções que o turista conhece, mas não interfere no meio ambiente; experiências personalizadas e aquelas que oferecem opção de saúde e bem-estar estão na lista das macrotendências. O turismo de luxo também despontará nos próximos anos.


Entender as movimentações do turista coloca quem atua no setor um passo à frente para atender e melhorar a experiência das viagens, como ressalta o ministro do Turismo, Celso Sabino. “Para o turista, conhecer as tendências significa saber escolher a melhor experiência para não desperdiçar tempo e dinheiro. Para o setor, esses indicadores são primordiais para desenvolver experiências turísticas cada vez mais seguras, sustentáveis e encantadoras”, afirma.


SEM PRESSA DE VOLTAR - O conceito Slow Travel, que é um termo em inglês para definir uma viagem mais longa, sem pressa de voltar e com menos obrigações, aparece entre os novos comportamentos do viajante.


Segundo a revista Tendências do Turismo do MTur, esta macrotendência tem ganhado cada vez mais adeptos, principalmente aquele público que se sente mais sobrecarregado no dia a dia. São tipos de viagem que se destinam às pessoas com mais flexibilidade de trabalho, adeptas do trabalho remoto, com disponibilidade de recurso financeiro ou que pretendem viajar em família.


A turismóloga e CEO do Grupo Vivejar, Marianne Costa, explica que essa macrotendência veio forte após os períodos de restrição impostos pela pandemia da Covid-19. “Vejo muitas famílias planejando experiências assim com seus filhos, principalmente aquelas que moram em grandes centros. No Brasil, recomendo bastante a Amazônia, Pará, Amazonas e grande parte do Nordeste brasileiro. Têm lugares lindos, pessoas receptivas e uma cultura diferenciada”, destaca a especialista.


CONSCIÊNCIA AMBIENTAL - Quando se fala em experiências cada vez mais sustentáveis, os destinos brasileiros largam na frente e os turistas buscam, cada vez mais, esse tipo de oferta. De acordo com Marianne Costa, a urgência climática fez com que este tipo de turismo despontasse no mundo. “Toda a humanidade sente seus efeitos e boa parte dela está se conscientizando que precisa mudar seus hábitos de consumo, e isso também inclui as viagens. Costumo dizer que viagens mais responsáveis são como os alimentos orgânicos: trazem mais benefícios para quem produz, quem vende e quem consome”, ressalta a especialista.


EXPERIÊNCIAS PERSONALIZADAS - Tornar a viagem um momento único também é uma macrotendência apontada pela Revista. A visita em locais onde pouca gente pode ir, com passeios individualizados em ambientes fora das rotas comuns, tem ganhado força nos últimos tempos. Para a curadora de hospitalidade, Simone Scorsato, existe uma tendência de ultra personalização dos serviços de turismo. “Consiste em entender o perfil daquele viajante, antes mesmo que ele chegue ao hotel, ou ao destino, e criar experiências personalizadas diante das expectativas daquele consumidor”, detalha Simone.


Estão na lista dessa macrotendência a ultra personalização de serviços; atrativos icônicos com atividades exclusivas em lugares extraordinários, como observação do sol, das estrelas, do mapa galáctico; viagens de barco com roteiros personalizados; eventos de gastronomia com jantares customizados e em lugares diferentes, como no pé da montanha, perto da cachoeira. “Além disso, tem os safaris, com a possibilidade de observação da fauna e flora; as experiências ligadas ao bem-estar, que incluem sessões de Ioga; prática de esportes, além do turismo cultural realizado em pequenos grupos ou de forma individual”, observa a especialista.


SAÚDE E BEM-ESTAR - É uma macrotendência que merece uma atenção especial por ser mais um hábito de consumo que se reflete no ato de viajar e que deve fazer parte dos roteiros nos próximos anos.


A turismóloga, Marianne Costa, lembra que esta tendência já começou a ser percebida pelo setor e que cada vez mais os hotéis, resorts e destinos estão oferecendo opções que envolvem a saúde do turista. “Acho que é papel do mercado desenhar uma oferta que inclua essas necessidades e não o contrário. O turista vai continuar querendo ir para Amazônia, mas que tal se ele puder começar o dia com uma prática de yoga ou meditação depois de um suco detox feito com ingredientes locais? Ou até uma massagem relaxante pós dia de praia e atividades? Encerrar o dia com um piquenique no pôr do sol? É importante que tudo isso esteja no cardápio ofertado. Não podemos nos limitar ao feijão com arroz”, pontuou Marianne.


TURISMO DE LUXO - Uma tendência permanente observada pela revista é concilia as viagens com opções de experiências de luxo. Porém, longe de ser ligado à ostentação e glamour, mas com um conceito de exclusividade, como reforça a turismóloga Marianne Costa.


“Precisamos repensar o que é luxo. Para muitos significa ostentação, mas as tendências nos mostram que no turismo é muito mais sobre exclusividade, atenção aos detalhes e sobre se sentir cuidado. É isso que o turista deseja no fim das contas, se sentir especial. Isso pode ser feito sem grande investimento de dinheiro, mas sim de cuidado e atenção aos detalhes, desde o momento da chegada no destino”, explica a turismóloga.


A sugestão da especialista é focar em detalhes de receptivo, como por exemplo, colocar uma mensagem no quarto com presentes de boas vindas. “Minha dica é sempre provocar os cinco sentidos e isso não significa grandes investimentos”, completa.


5ª EDIÇÃO - A revista eletrônica "Tendências do Turismo", produzida pelo MTur, apresenta um panorama detalhado das tendências para o setor no Brasil. Com base em pesquisas e relatórios, a publicação fala sobre o comportamento dos turistas a curto e longo prazo e apresenta as apostas do Ministério para o ano de 2024.


Os destinos mais premiados do Brasil também estão listados pela revista como indicações do que estará em alta. As informações reveladas pela “Tendências do Turismo” servem também para fomentar estratégias de mercado no trade nacional.


Informação: Ministério do Turismo

0 comentário

Comments


site_marencanto.png
Senai_Futuro_Digital.jpg
site_marencanto.png
WebBanner_300x300_Buriti.jpg
bottom of page