top of page

PUBLICIDADE

educacao.gif

Notícias

Painel realizado na FIDI aponta crédito como fator determinante para impulsionar turismo e desenvolvimento regional

Instituições financeiras nacionais e multilaterais discutiram crédito para o setor, envolvendo poder público e iniciativa privada. Maranhão participa da FIDI com missão técnica



Uma em cada quatro micro e pequenas empresas do turismo buscaram crédito nos últimos três meses de 2023. Destas, somente 41% conseguiram acessar os recursos, segundo dados da quinta edição da “Pesquisa Sebrae – Pulso dos Pequenos Negócios”, de 2023.


Essa realidade, que também atinge prefeituras e agentes públicos estaduais na busca por financiamento para projetos e ações ligados ao turismo, foi debatida na Feira Internacional de Destinos Inteligentes – FIDI, durante o “Painel de Acesso a Crédito Público para o Turismo”, realizado na sede da Associação Comercial do Paraná (ACP).


O painel foi realizado pelo Instituto Ciudades del Futuro, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Sebrae, com apoio do Sebrae Paraná, da Universidade Aberta do Nordeste (Uane) e da Unidade de Competitividade Setorial (UCS) de Curitiba.


Participaram, instituições nacionais, internacionais e representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Caixa, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia e o próprio BID. Teve a presença de Ana Clévia Guerreiro, coordenadora de Turismo do Sebrae e como moderador, Giovanni Beviláqua, coordenador de Acesso a Crédito e Investimentos do Sebrae.



O painel trouxe amplo conjunto de informações sobre o tema, diretamente dos agentes financiadores. “Sem dúvida, um grande momento dessa importante missão organizada pelo Sebrae, que reuniu os bancos que operam com crédito para o desenvolvimento do Turismo, possibilitando aos participantes, seja poder público e da própria cadeia produtiva, tirar suas dúvidas e conhecer as soluções oferecidas por cada agente financiador. Esse momento foi além das palestras de conhecimentos gerais sobre o acesso a crédito, em função da realização da rodada de negócios onde os interessados puderam trocar experiências e, quem sabe, fechar contratos e possibilidades futuras de financiamento”, analisou Leopoldo Dickel, superintendente de Promoção, Marketing e Eventos da secretaria de Turismo do Estado do Maranhão.


Soluções – Durante o painel, Gustavo Lorena Pinto, do BNDES, apresentou as condições do banco para o fomento ao setor de turismo. “Cultura e memória, muitas vezes, são o atrativo turístico. Clima e biodiversidade também contribuem, sob uma ótica sustentável. O apoio do BNDES pode ser de forma direta ou indireta, via agentes financeiros. Direto, precisa ser no mínimo de R$ 20 milhões para municípios e R$ 40 milhões para o setor privado. Para parcerias indiretas, não há valor mínimo”, explicou Gustavo.



A Caixa também trouxe as soluções, enfatizando as mais adequadas para o poder público. “Quando se fala de acesso ao crédito para o Poder Público, o processo envolve muitos trâmites. Mas, temos soluções da Caixa, em que conseguimos aprovar o crédito em até 40 dias. Temos também linhas em parceria com vários ministérios, por exemplo, com os recursos do FGTS – o Pró-Moradia (habitação), Pró-Transportes (mobilidade), Pró-Cidades (urbanismo e modernização tecnológica) e Saneamento Para Todos (saneamento básico)”, elencou.


Já Juliana Bettini, especialista em Turismo do BID, destacou projetos estruturantes para o turismo realizados pelo banco no país, que enxergam o setor de forma integrada, com duração média de cinco anos. “O turismo é um motor de crescimento econômico relevante. O BID é um banco multilateral voltado para o desenvolvimento de iniciativas econômicas sustentáveis. Temos mais de 120 profissionais alocados em Brasília e São Paulo, oferecendo conhecimento técnico, além dos programas de financiamento público, privado e para startups”, explicou.


Após o painel, foi realizada uma rodada de crédito, com participação das 12 cidades que fazem parte do Programa Turismo Futuro Brasil e recebem apoio do Sebrae e BID para se transformarem em destinos inteligentes. São Luís é uma delas e esteve representada pelo secretário da Setur, Saulo Ribeiro. A rodada aproximou as cidades e seus projetos das instituições de crédito, que são fontes de recursos para o turismo.



FIDI


A Feira Internacional de Destinos Inteligentes (FIDI) ocorre até terça-feira (19), em Curitiba, reunindo representantes do Sebrae, Ministério do Turismo (MTur), além de estados e municípios participantes do programa de Destinos Turísticos Inteligentes (DTI).


O Maranhão está presente no evento com uma missão técnica que inclui representantes da ABIH/MA, Abav/MA, Fiema, Sehama, ASLIT, Senac e Fecomércio; do Conselho Municipal de Turismo de São Luís, da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio – MA e da Instância de Governança do Polo São Luís – IGR. E, ainda, os secretários de Turismo de São Luís, Saulo Ribeiro; de Paço do Lumiar, Biné Amado; e de Barreirinhas, Mari Lençóis. O grupo reúne ainda consultores, técnicos do Sebrae e das secretarias de Turismo de São Luís, do estado e do município de Barreirinhas e jornalistas (Portal e blog Cazumbá).


São Luís, por meio da Setur, está presente no espaço de exposição, em estande onde são apresentadas boas práticas dos 12 municípios reconhecidos no Brasil e que fazem parte do Programa Turismo Futuro Brasil. A FIDI segue até esta terça-feira (19) em Curitiba-PR.


Informação: Sebrae MA

0 comentário

Commentaires


site_marencanto.png
Senai_Futuro_Digital.jpg
site_marencanto.png
WebBanner_300x300_Buriti.jpg
bottom of page