top of page

PUBLICIDADE

educacao.gif

Notícias

Seis em cada 10 brasileiros veem prejuízos de mudanças climáticas ao turismo, revela pesquisa

No Dia do Turismo Ecológico, Ministério do Turismo divulga dados inéditos que revelam a atenção dos viajantes nacionais à causa do desenvolvimento sustentável no setor



Nesta sexta-feira (1º de março) é comemorado o Dia do Turismo Ecológico, celebração que busca promover patrimônios naturais e conscientizar visitantes quanto à necessidade de conservação ambiental. Para marcar a data, o Ministério do Turismo divulga informações inéditas de um levantamento do órgão que evidenciam a atenção - e também as preocupações - dos brasileiros em relação à sustentabilidade do setor.


Segundo o estudo, elaborado pelo Instituto de Pesquisa de Reputação e Imagem (IRPI), 27% dos entrevistados deixaram de fazer algum tipo de turismo com motivação de lazer devido a mudanças climáticas intensas. A análise também mostra que, na visão de 6 em cada 10 brasileiros (63%), as alterações no clima prejudicam a atividade turística, evidenciando como a questão pode comprometer o desenvolvimento do ramo no país.


O ministro do Turismo, Celso Sabino, frisa o empenho do governo federal no sentido de consolidar o setor como instrumento de proteção ambiental. “Em 2023, o MTur passou a contar com um Departamento de Qualidade, Sustentabilidade e Ações Climáticas no Turismo, destinado a promover ações na área. Também passamos a integrar, pela primeira vez, o Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento da Amazônia, proporcionando o uso do turismo responsável como um forte vetor de proteção do bioma”, exemplifica.


O levantamento também revela o potencial da COP 30, que será realizada em 2025 em Belém (PA), para impactar positivamente o turismo. Na avaliação de 70% dos consultados, o evento, palco de discussões sobre sustentabilidade, será importante à cidade, ao Norte do país e ao Brasil. Outros 69% consideram congressos e eventos, a exemplo da própria COP 30, importantes ou muito importantes ao turismo - porcentagem maior que a de shows de artistas internacionais (58%).


Realizado com 2.029 entrevistas a cidadãos maiores de 16 anos de idade nas 27 Unidades da Federação, o estudo do IRPI aponta o turismo ecológico como uma das principais preferências dos brasileiros que pretendem viajar neste ano. Natureza/Ecoturismo ocupa o segundo lugar entre as maiores motivações dos consultados, citada por 27% dos participantes, atrás apenas de Sol e Praia (59%). (Acesse AQUI a pesquisa)


INICIATIVAS - O desenvolvimento do ecoturismo sustentável constitui uma das prioridades do MTur, que desenvolve várias ações no segmento. Uma delas é a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (RedeTrilhas), trabalho conjunto com o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima e o ICMBio que conecta paisagens de norte a sul do país, incluindo parques nacionais, e contribui para a conservação ambiental, além de movimentar economias locais.


A RedeTrilhas busca diversificar a oferta turística brasileira, de modo a estimular o turismo em áreas naturais, gerar oportunidades de emprego e renda para as comunidades nas quais os percursos se inserem e promover as trilhas de longo curso como instrumento de proteção da biodiversidade. Atualmente, o governo federal reconhece 7 trilhas, ou 2.295 quilômetros, por meio da ação. Outros 14 percursos seguem em processo de análise. (Saiba mais AQUI)


A sustentabilidade é, igualmente, um dos focos do Experiências do Brasil Original, promovido conjuntamente com a Universidade Federal Fluminense (UFF). O projeto estimula o turismo de experiência em áreas de povos tradicionais, a partir da capacitação de seus habitantes. No mês de novembro de 2023, foram validados 40 produtos dos roteiros participantes: a Comunidade Indígena Raposa I (Normandia-RR); a Comunidade Indígena Borari (Santarém-PA); a Terra Quilombola África (Moju-PA) e o Quilombo Povoado Moinho (Alto Paraíso-GO).


O Ministério do Turismo também apoia o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, uma seleção promovida anualmente pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo e que reconhece as melhores práticas no setor. O prêmio, cujos últimos vencedores foram anunciados em novembro de 2023, favorece o cumprimento da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável. (Saiba mais sobre o prêmio AQUI)


O MTur disponibiliza, ainda, o Mapa Brasileiro do Turismo Responsável, que destaca roteiros, experiências e destinos turísticos de todo o país com boas práticas de sustentabilidade e estimula a difusão de iniciativas. O sistema serve de referência para novas soluções e investimentos públicos e privados no ramo, além de representar uma importante fonte de consulta a turistas e à sociedade civil em geral. (Saiba mais AQUI)


RECONHECIMENTO - Esforços do Brasil por avanços na pauta da sustentabilidade favoreceram uma importante conquista em 2023: a revista norte-americana Forbes, uma das mais conceituadas publicações de economia do planeta, apontou o país como o melhor local do mundo para ecoturismo entre 50 nações, superando México e Austrália. Atualmente, o Brasil ocupa o 3º lugar no ranking de atrativos naturais do Fórum Econômico Mundial, atrás apenas dos mesmos Austrália e México.

0 comentário

Comments


site_marencanto.png
Senai_Futuro_Digital.jpg
site_marencanto.png
WebBanner_300x300_Buriti.jpg
bottom of page