top of page

PUBLICIDADE

educacao.gif

Notícias

Três destinos surpreendentes para observar aves limícolas

Conheça também algumas formas de ajudar a SAVE Brasil no trabalho de conservação das aves: hoje é Dia de Doar!

Seja para ornitólogos ou observadores amadores e entusiastas da natureza, a observação de aves ultrapassa a simples identificação das espécies. A atividade tem crescido como prática que proporciona conexão com o ambiente natural, além de sensações de tranquilidade e admiração diante da diversidade da vida selvagem.


Acessível a todas as idades e públicos, a observação de aves ganha ainda mais encanto quando associada à apreciação de belas paisagens.


No Brasil, a riqueza da avifauna e as lindas praias, lagoas e manguezais são um convite irresistível para os amantes do birdwatching. São 1.971 espécies, entre elas, aves limícolas residentes e migratórias, que dependem de áreas úmidas para sobreviver.


Para observar as espécies limícolas, três destinos se destacam como verdadeiros paraísos: Raposa (MA), Galinhos (RN) e o Parque Nacional da Lagoa do Peixe (RS).


Raposa (MA)

Próximo da capital maranhense, o município de Raposa é conhecido como a região das Fronhas Maranhenses. Com seus cordões de dunas, praias e manguezais, Raposa desempenha um papel crucial na conservação das aves limícolas migratórias.


Anualmente, milhões dessas aves chegam à região, que é considerada uma das áreas mais significativas para parada e alimentação dessas espécies em toda a América do Sul.


Com paisagens naturais deslumbrantes, esse destino oferece condições ideais para a sobrevivência de diversas espécies de aves limícolas migratórias. Algumas delas voam cerca de 10 mil quilômetros desde o Ártico até a região.


Galinhos (RN)

Localizada a cerca de 150 quilômetros de Natal, a cidade de Galinhos compõe a região chamada Bacia Potiguar, área extremamente importante para que as aves limícolas completem seu ciclo de vida.


Pequeno e encantador, o município é cercado por manguezais, dunas e lindas praias que são pontos de parada para descanso e alimentação das aves migratórias durante a viagem entre os hemisférios norte e sul e para reprodução das aves residentes. A região conta com o registro de 20 espécies de aves limícolas, sendo cinco delas ameaçadas de extinção.


Parque Nacional da Lagoa do Peixe (RS)

Localizado no litoral médio do Rio Grande do Sul, o Parque Nacional da Lagoa do Peixe é um sítio da Rede Hemisférica de Reservas para Aves Limícolas (WHSRN), destacando-se como uma das áreas úmidas mais relevantes do país para a sobrevivência desses animais.


Anualmente, grandes bandos dessas aves escolhem o parque para passar uma temporada. Banhados, praias e lagunas formam um ambiente único e perfeito para o descanso e alimentação das limícolas.


De modo geral, 275 espécies de aves já foram registradas no parque, sendo 37 limícolas. Além disso, o local abriga cerca de 10% da população biogeográfica do maçarico-de-papo-vermelho (Calidris canutus), espécie de ave limícola migratória ameaçada de extinção.


Como conservar as aves limícolas?


Nas Américas, as aves limícolas estão entre as espécies que sofrem maior declínio populacional. Uma das formas mais eficazes de protegê-las é incentivando e promovendo a conservação de seus hábitats.


A SAVE Brasil é uma das instituições que trabalha nesse sentido. Por meio do Programa Aves Limícolas, atua no monitoramento, educação ambiental, capacitações, apoio a políticas públicas e identificação de áreas importantes para as aves limícolas, buscando a conservação a longo prazo das espécies e seus ambientes.


Com parceiros locais, nacionais e internacionais, o Programa tem como áreas de atuação o Parque Nacional da Lagoa do Peixe (RS), a Bacia Potiguar (RN), a Baía de São Marcos (MA) e as Reentrâncias Maranhenses (MA). Além disso, também conta com a parceria de pessoas voluntárias, que contribuem para o ISS Brasil (Monitoramento Internacional de Aves Limícolas) através da Ciência Cidadã.


Você também pode ajudar a conservar as Limícolas


Gosta de observar aves limícolas e quer contribuir para a conservação? Conheça o ISS Brasil – Monitoramento Internacional de Aves Limícolas, um programa de ciência cidadã que busca envolver as comunidades na produção de conhecimento científico.


Criado pela Manomet e coordenado pela SAVE, o ISS busca realizar, por meio de voluntários, o monitoramento contínuo de aves limícolas. Através da coleta de dados, é possível compreender, no longo prazo, a variação no tamanho das populações, o tempo de migração, quais são as rotas migratórias, a distribuição das espécies e os locais importantes de parada.


Dia de Doar


Hoje celebramos o Dia de Doar, data que nos provoca refletir sobre quais são as causas que mais nos comovem e nos levam à prática generosa da doação.


Se você é um apaixonado pelo universo das aves, pode contribuir para a conservação de diferentes formas, entre elas, fazendo doações para projetos e instituições que trabalham pela conservação.


Cada contribuição, independentemente do valor, impacta positivamente na proteção da natureza. Seja parte desse movimento pela conservação! Quer contribuir para a proteção das aves limícolas e dos três hábitats incríveis que acabou de conhecer? Doe qualquer quantia e/ou torne-se um Amigo da SAVE.


Informação: Fauna News

0 comentário

コメント


site_marencanto.png
Senai_Futuro_Digital.jpg
site_marencanto.png
WebBanner_300x300_Buriti.jpg
bottom of page